terça-feira, 8 de agosto de 2017

5 BENEFÍCIOS SURPREENDENTES DA GELATINA

O colagénio é a proteína estrutural mais importante em seres vertebrados e invertebrados e constitui cerca de 30% da proteína total de um animal.(1)
Tradicionalmente, o colagénio comercial é obtido a partir do processamento de sub-produtos da produção de porco e vaca.(1)
Os peptídeos de colagénio são constituídos sobretudo pelos aminoácidos hidroxiprolina, glicina e prolina, sendo obtidos a partir da hidrólise de colagénio proveniente do tecido conjuntivo de animais.(1)
A gelatina é uma mistura heterogénea de peptídeos derivados do colagénio através de procedimentos que envolvem a destruição das ligações cruzadas entre as cadeias polipeptídicas e de algumas ligações peptídicas. Uma degradação enzimática mais extensa da gelatina produz hidrolisados de gelatina.(1)
De regerir que a gelatina é uma proteína incompleta por não conter o aminoáciso triptofano e por ter níveis baixos de outros aminoácidos, como a metionina e a histidina.(2)

PODE AUMENTAR A SÍNTESE DE COLAGÉNIO

As lesões são extremamente comuns no desporto, doença e envelhecimento devido aos elevados níveis de tensão que são aplicados nos tecido musculares esqueléticos.(3)
A estrutura e funcionamento dos tecidos musculares esqueléticos, tal como tendões, ligamentos, cartilagem e osso, são dependentes da sua matriz extra-celular rica em colagénio. Por sua vez, esta matriz deriva a sua função da quantidade e das ligações cruzadas deste colagénio juntamente com a água ou minerais contidos no tecido.(3)
Um estudo realizado em 2015 verificou que os voluntários que ingeriram 15g de gelatina enriquecida com vitamina C, 1 hora antes de um treino, duplicaram os seus níveis de propeptídeo amino-terminal de colágeno I, o que indica um aumento da síntese de colagénio e os autores sugerem que isso poderá ser benéfico para a prevenção de lesões e reparação de tecidos danificados.(3)
Outro estudo, realizado em coelhos que receberam peptídeos de colagénio por via oral, durante 56 dias, sugere que esses peptídeos poderão afectar o tamanho das fibrilas de colagéno e a composição dos glicosaminoglicanos de forma a melhorar as propriedades mecânicas do tendão de Aquiles.(4)

PODE MELHORAR A SAÚDE DOS LIGAMENTOS E ARTICULAÇÕES

Um artigo de revisão indica-nos que a o colagénio hidrolisado estimula de forma significativa a síntese de matriz extracelular pelos condrócitos, podendo melhorar alguns marcadores de dor e capacidade de funcionamento de alguns homens e mulheres com osteoartrite ou outras condições artríticas.(4)
O colagénio hidrolisado parece ter efeitos anabólicos no tecido cartilaginoso de atletas. Um verificou que a ingestão de 10g de colagénio hidrolisado, durante 24 semanas, proporcionou uma diminuição das dores articulares e um aumento da quantidade de colagénio presente no joelho de atletas fisicamente ativos e sem evidência de doença articular.(5)
Os investigadores afirmaram que a suplementação com colagénio hidrolisado pode ajudar a reduzir a dor, a manuter a saúde articular e a reduzir o risco de deterioração articular em grupos de alto risco.(5)

PODE MELHORAR A APARÊNCIA DA PELE

Num estudo realizado em mulheres com 40-59 anos, a suplementação oral com peptídeos de colagénio melhorou de forma significativa a hidratação da pele após 8 semanas.(7)
Aliás, 4 semanas foram o suficiente para se observar um aumento da densidade do colagénio e uma diminuição da fragmentação da rede de colagénio na derme.(7)
Os investigadores concluíram que a suplementação com peptídeos de colagénio é eficaz para melhorar as características da pele envelhecida.(7)
De referir que a suplementação com peptídeos de colagénio também pode proteger a pele dos danos e o fotoenvelhecimento provocado pela radiação ultra-violeta, ao nível da derme e também da epiderme.(1)
Esses efeitos protectores podem ser explicados pelas possíveis propriedades antioxidantes e actividade biológica dos peptídeos de colagénio.(1)
Os autores de um artigo de revisão recente concluíram…
Várias experiências demonstraram que os petídeos de colagénio podem ser eficientemente absorvidos e distribuidos pela derme, a camada mais profunda da pele, onde podem estimular a proliferação e mobilidade dos fibroblastos; induzir um aumento da densidade e diâmetros de fibras de colagénio, aumentar a produção de ácido hialurónico e proteger contra a radiação UVA.(8)
Foram realizados muitos estudos controlados que provam a eficácia e os benefícios dos peptídeos de colagénio na hidratação, elasticidade e redução de rugas da pele.(8)

PODE AUMENTAR A ESPESSURA DO CABELO

Numa investigação que pretendeu avaliar o efeito da ingestão de gelatina no cabelo de voluntários adultos, a suplementação com 14 gramas de gelatina por dia aumentou em 9,3% o diâmetro dos folículos capilares num primeiro estudo e em 11,3% num segundo estudo.
Cerca de 70% dos voluntários de obtiveram um aumento do diâmetro do cabelo que variou entre 5% a 45%. As voluntárias do sexo feminino obtiveram um maior aumento da espessura do que os homens, possivelmente devido à maior espessura inicial dos folículos capilares das mulheres.
Os investigadores afirmaram que o aumento do diâmetro do cabelo não foi afectado pela idade dos voluntários nem pela qualidade da dieta e 6 meses após cessação da suplementação com gelatina, o diâmetro dos folículos retornou ao seu nível normal.(9)

PODE AJUDAR A PERDER PESO

A ingestão de gelatina induz um aumento dos níveis de GLP-1 no plasma sanguíneo seguido por um aumento dos níveis em soro de insulina. Essas descobertas podem ser aplicadas para maximizar a saciedade em pacientes obesos como forma de melhorar a adesão a dietas com uma quantidade controladas de calorias e também para melhorar o controlo da glicemia de pacientes diabéticos.(10)
Sabe-se que o aumento do conteúdo de proteína de uma dieta resulta num aumento da saciedade e uma investigação comparou os efeitos de uma proteína incompleta (gelatina) com uma proteína completa (caseína), sendo que a gelatina proporcionou uma maior supressão do apetite.(2)
Esta possível explicação para a maior supressão do apetite com a ingestão de gelatina poderá ser a capacidade de o cérebro detectar uma deficiência dos níveis de aminoácidos essenciais ano soro, o que leva a uma resposta comportamental, aumento da saciedade e diminuição da fome, que rejeita o consumo de dietas desequilibradas.(2)
Os investigadores afirmaram ainda que este maior efeito supressor do apetite da gelatina poderá ter um papel na redução da ingestão de energia se for mantido a longo prazo através da ingestão de uma dieta contendo gelatina.(2)

  1. Liu D, Nikoo M, Boran G, Zhou P, Regenstein JM. Collagen and gelatin. Annual review of food science and technology. 2015; 6:527-57.
  2. Hochstenbach-Waelen A, Westerterp-Plantenga MS, Veldhorst MA, Westerterp KR. Single-protein casein and gelatin diets affect energy expenditure similarly but substrate balance and appetite differently in adults. The Journal of nutrition. 2009; 139(12):2285-92.
  3. Shaw G, Lee-Barthel A, Ross ML, Wang B, Baar K. Vitamin C–enriched gelatin supplementation before intermittent activity augments collagen synthesis. The American Journal of Clinical Nutrition. 2016
  4. Minaguchi J, Koyama Y, Meguri N, Hosaka Y, Ueda H, Kusubata M, et al. Effects of ingestion of collagen peptide on collagen fibrils and glycosaminoglycans in Achilles tendon. Journal of nutritional science and vitaminology. 2005; 51(3):169-74.
  5. Bello AE, Oesser S. Collagen hydrolysate for the treatment of osteoarthritis and other joint disorders: a review of the literature. Current medical research and opinion. 2006; 22(11):2221-32.
  6. Clark KL, Sebastianelli W, Flechsenhar KR, Aukermann DF, Meza F, Millard RL, et al. 24-Week study on the use of collagen hydrolysate as a dietary supplement in athletes with activity-related joint pain. Current medical research and opinion. 2008; 24(5):1485-96.
  7. Asserin J, Lati E, Shioya T, Prawitt J. The effect of oral collagen peptide supplementation on skin moisture and the dermal collagen network: evidence from an ex vivo model and randomized, placebo-controlled clinical trials. Journal of Cosmetic Dermatology. 2015; 14(4):291-301.
  8. Sibilla S, Godfrey M, Brewer S, Budh-Raja A, Genovese L. An overview of the beneficial effects of hydrolysed collagen as a nutraceutical on skin properties: Scientific background and clinical studies. The Open Nutraceuticals Journal. 2015; 8(1)
  9. Scala J, Hollies N, Sucher K. Effect of daily gelatine ingestion on human scalp hair. Nutrition Reports International. 1976
  10. Rubio IG, Castro G, Zanini AC, Medeiros-Neto G. Oral ingestion of a hydrolyzed gelatin meal in subjects with normal weight and in obese patients: Postprandial effect on circulating gut peptides, glucose and insulin. Eating and weight disorders : EWD. 2008; 13(1):48-53.
Repost: http://www.musculacao.net

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, tudo bem?
Obrigada por visitar o iEu Recomendo!
O que achou da postagem?
Deixe sua opinião, ela muito importante para nós. :)