quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Dicas Sustentáveis: Limpando as Janelas

Chega de usar aqueles produtos com cheiro forte, que dão até dor de cabeça, só pra deixar os vidros brilhando. Dá pra fazer o mesmo com muito menos, basta água morna, um pouco de vinagre e jornal:


-Borrife água morna com vinagre nas janelas;
-Seque com um pano macio e dê polimento com jornal, pra tirar todos os fiapinhos no pano.

As janelas vão ficar brilhantes e sem marcas.



Repost: http://artereciclagem.blogspot.com.br

terça-feira, 15 de agosto de 2017

TORTA DE LIMÃO VEGANA

TORTA DE LIMÃO VEGANA 

Para uma forma c/ fundo amovível de 23 a 24cm

Base
170g de amêndoas
40g de coco ralado
1 pitada de sal
1c. (café) de extrato de amêndoa ou baunilha
2 c. (sopa) de xarope de ágave ou outro adoçante natural
1 a 2 c. (sopa) de óleo de coco

Recheio
200g de castanha de caju
Suco e raspas de 3 limões grandes
1 fava de baunilha raspada (ou 2 c. chá de extrato de baunilha)
400ml de leite de coco
100ml de óleo de coco
150ml de xarope de ágave ou outro adoçante natural
1 c. chá de açafrão (só para dar cor, não se nota o sabor)
1 pitada de sal

Para servir
200ml de leite de coco, bem fria
1 c. chá de extrato de baunilha
2 c. (sopa) de xarope de ágave
Frutas vermelhos


Na véspera colocar os cajus numa taça e cobrir com água. O ideal será deixar de molho durante uma noite (ou 6h no mínimo). Antes de preparar a receita, escorrer bem os cajus.

BASE
Forrar a base de uma forma c/fundo amovível (aprox. 22cm) com um círculo de papel vegetal. 
Num processador de alimentos, triturar todos os ingredientes secos.
Juntar a baunilha, o xarope de agave (ou outro adoçante) e o óleo de coco e misturar bem conseguir moldar.
Espalhar a mistura no fundo da forma pressionando com os dedos de forma a preencher também a lateral.
Com a ajuda das costas de uma colher de sopa, alisar bem.
Reservar na geladeira enquanto prepara o recheio.

RECHEIO
Caso o óleo de coco esteja sólido, coloque o frasco em numa taça com água quente (em banho-maria) até ficar líquido.
Abrir o leite de coco (que deverá estar bem fria), escorrer a água e reservar a parte sólida ou seja o creme de coco, numa taça.
No processador de alimentos colocar todos os ingredientes e triturar tudo na velocidade máxima até obter um creme liso. Provar e se necessário, ajustar a quantidade de adoçante.
Espalhar o creme na forma e alisar e levar a geladeira umas 6 horas no mínimo até solidificar.

PARA SERVIR
Extrair a parte sólida de uma lata de leite de coco bem fria para uma taça, juntar o adoçante e a baunilha e bater até obter um creme consistente tipo chantilly. 
Decorar a torta a gosto e servir com  frutas vermelhos.

Fonte: http://www.cocoebaunilha.com

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Tripel Karmeliet - Degustação 122

Ficha Técnica
Estilo : Belgian Tripel
Fermentação: Ale 
Embalagem: 330ml
País: Bélgica 
Graduação Alcoólica: 8,5%
Cervejaria: Boostels
IBU: 16

Cerveja que há muito queria beber. Padrão do estilo Tripel.

A aparência é bem característica, com formação de creme muito alta, com bolhas médias, medianamente persistente, com baixa retenção. 

Amarelo palha, com uma leve opacidade e carbonatação aparentemente bem alta. 

No aroma, uvas verdes, damasco, sumo de laranja, um toque de mel, floral, e já demonstra o álcool. Complexo. 

Na boca, carbonatação já dá as caras. Alta, crepita na língua. Corpo médio. E álcool evidente. Lembra champanhe. Muito redonda na boca. 

O conjunto é harmônico. Pra mim a escola belga conjunta vinho com cerveja. Muito complexa. 
Merece a alcunha de ”rainha das tripel”. Cerveja espetacular.

sábado, 12 de agosto de 2017

NOVA SÉRIE NETFLIX: MINDHUNTER

Time de peso: David Fincher (Garota ExemplarZodíaco), Asif Kapadia (AmySenna) e Charlize Theron no time de produtores executivos; Jonathan Groff (Looking), Holt McCallany (Sully - O Herói do Rio Hudson) e Anna Torv (Fringe) como protagonistas; esta é a nova série da Netflix, Mindhunter.
A história é baseada no best-seller "Mind Hunter: Inside the FBI’s Elite Serial Crime Unit", escrito por John Douglas e Mark Oshalker, e irá acompanhar a história real do próprio coautor do livro, Douglas, que desenvolveu uma técnica de psicologia criminal para traçar perfis de assassinos e estupradores junto à sua equipe de trabalho.
Groff interpreta o agente Holden Ford, enquanto Torv dá vida à psicóloga Wendy. Ainda não há mais detalhes a respeito da série, que terá 10 episódios em sua primeira temporada e estreia no dia 13 de outubro.

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

10 CERVEJAS PRA BEBER NO INVERNO

Confira dez rótulos nacionais e importados selecionados pelo sommelier Mauricio Beltramelli, editor do BREJAS e autor do livro Cervejas, Brejas e Birras, pra acalentar o seu inverno. E delicie-se!

WÄLS PETROLEUM (Brasil)

Cerveja artesanal mineira no estilo Russian Imperial Stout com 12% de potência alcoólica. Segundo a receita desenvolvida pela cervejaria DUM, do Paraná, é produzida com diversos tipos de grãos escuros, e possui corpo aveludado, licoroso e denso. Aromas complexos de chocolate belga, café, toffee e caramelo. É maturada com cacau vindo da B[elgica. Harmoniza com carnes vermelhas, sobremesas à base de chocolate e sorvete de baunilha. Preço médio: R$ 20,00.

Trappistes Rochefort 10 (Bélgica)

Clássica cerveja belga elaborada mor monges da ordem Trapista na Abadia de Notre-Dame de St. Remy. Altamente encorpada e complexa, possui coloração acobreada escura e intensidade licorosa e caramelizada, ligeiramente picante e com notas frutadas de ameixa e cacau. A potência alcoólica (11,3%) realmente aquece! Preço médio: R$ 23,00.

Brooklyn Black Chocolate Stout (Estados Unidos)

Potente artesanal americana (10% ABV) com aromas lembrando café, chocolate, tostado, toffee e marshmallow. O complexo sabor traz sugestões de chocolate amargo, cappuccino e cerejas ao marasquino. Dá pra imaginar a harmonização com um tiramisú, e tem-se aí o nirvana. Preço médio: R$ 21,00.

Colorado Vixnu (Brasil)

Imperial Double IPA artesanal de Ribeirão Preto (SP) com rapadura na receita. Com teor alcoólico de 9,5%, é bastante lupulada graças à adição de lúpulos americanos, o que conferem a essa cerveja um delicioso equilíbrio entre o sabor de malte e as notas cítricas de maracujá. Preço médio: R$ 27,00.

Bodebrown Perigosa Imperial IPA (Brasil)

Continuando na linha das brejas hiperlupuladas, essa artesanal de Curitiba (PR) tem potentes 9,1% de álcool e intensos aromas de lúpulos nobres que lembram grama, resina e alguns toques cítricos remetendo a limão siciliano e grapefruit. As notas aromáticas se intensificam no complexo sabor, trazendo um amargor rascante e agradável. Preço médio: R$ 27,00.

Gouden Carolus Cuvée van de Keizer Blauw(Bélgica)

Uma das poucas cervejas que possibilitam a safragem ou guarda, e melhora através dos anos desde que armazenada em condições ideais. Os complexos aromas, bem como os sabores, vão de madeira, frutas vermelhas (especialmente cerejas) a vinho do porto. A consistência é deliciosamente aveludada. O final, longo, remete a malte torrado e leves toques florais. Balanceadíssima, não se percebe o álcool, embora ele esteja — bem — presente: 10,5% ABV. Preço médio: R$ 80,00.

Way Amburana Lager (Brasil)

Cerveja artesanal paranaense que recebe uma variedade de maltes importados, lúpulos alemães e é maturada na madeira brasileira Amburanas Cearensis, também usada para cachaças de qualidade. Por causa dessa característica, possui aromas intensamente amadeirados, fazendo soberbo par com a potência alcoólica de 8,4% ABV. Preço médio: R$ 25,00.

North Coast Old Rasputin (Estados Unidos)

A artesanal americana traz no aroma e no sabor elementos característicos do estilo Russian Imperial Stout: maltes tostados, café, chocolate, toffee, madeira, castanhas e frutas secas. A alta potência alcoólica (9% ABV) traz um aquecimento acalentador, enquanto a alta lupulagem contrabalança o conjunto. Preço médio: R$ 38,00.

Bambergerator (Brasil)

No tradicinal estilo alemão Doppelbock, essa artesanal de Votorantim (SP) conjuga maciez e aquecimento alcoólico (8,25 ABV). O rico aroma traz caramelo, toffee, amadeirado e um toque de ameixas em compota. Na boca, o dulçor característico convivem em surpreendente harmonia com os lúpulos aromáticos, uma novidade do estilo. Preço médio: 25,00.

Baden Baden Chocolate Beer (Brasil)

Mais novo lançamento da cervejaria de Campos do Jordão (SP), essa breja é a menos alcoólica da seleção, com apenas 6% ABV. Ela entrou na lista pela semelhança aromática com o chocolate, iguaria tipicamente procurada pelos brasileiros no inverno. A impressão de se estar comendo — ou bebendo — o doce vem da adição, na receita, de cacau em pó e extrato de baunilha. Preço médio: R$ 27,00.
Com essas e outras centenas de sugestões abarrotando o mercado brasileiro, está provado: Quem diz que cerveja não combina com inverno, definitivamente não entende nem de cerveja nem de inverno!

Repost: http://www.brejas.com.br

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

NATI coleção “OLHO VIVO”




A Nati desenvolveu a “OLHO VIVO”, uma coleção que tem como temática o felling feminino super aguçado. Ligadíssimas em todos os movimentos fashionistas, as mulheres estão sempre em alerta à todas as novidades, mantendo seus olhos sempre abertos e atentos.
Baseada nas trends internacionais e nos desejos das consumidoras, nesta coleção a marca aposta em cores bem variadas para as unhas. Os vermelhos e arroxeados vivos e brilhantes dividem espaços com tonalidades neutras e super fechadas. Os glows especiais, forte tendência nesta temporada, ganham destaque criando efeitos incríveis e especiais.    

– PULO DO GATO – lilás acinzentado com efeito perolado,
– PÉ DA LETRA – rosa fúcsia fechado, cremoso,
– TÁ NA CARA – nude amarronzado, cremoso,
– VAI POR MIM – azul noite, perolado.
– DEIXA ROLAR – vermelho fechado, cremoso.

ATRIBUTOS IMPORTANTES:
– Todos os esmaltes Nati são 3free, ou seja, livres de DBP, tolueno, formaldeído e substâncias que podem causar alergias;
– Possuem uma agradável e delicada fragrância de deo colônia que se intensifica nas unhas após a secagem; 
– Pincel com modelo achatado (flat). Possui o dobro de cerdas, seguindo os padrões internacionais, pois, facilita a aplicação e permite que cada camada seja distribuída uniformemente sobre as unhas.
– Secagem rápida e
– Cobertura de longa duração.

Preço sugerido: R$ 3,00

Sac: (15) 3141-0318
Instagram: @naticosmetica / 
Facebook: naticosmetica
Loja virtual oficial: www.esmaltescat.com.br
Disponível nas perfumarias e lojas especializadas.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

AdotePets

Hoje em dia existe Aplicativo para celular de tudo. É só pensar e pronto: procura que acha.

Foi assim que eu descobri um aplicativo super legal de Adoção de Pets, o AdotePets


FARINHA DE COCO CASEIRA


Ingredientes:
– “bagaço” do coco
Modo de fazer:
1.Forre uma forma com papel manteiga.
2. Despeje o bagaço do coco
3. Deixe assim, bem niveladinho
4. Leve ao forno com a temperatura de 100 graus. A intenção aqui é secar e não torrar o bagaço do coco. Você vai deixar por cerca de 30 minutos. Verifique no forno se já está seca. A intenção é secar a farinha apenas.
Depois é só retirar e guardar ou usar imediatamente.

Ps: Esqueci de tirar foto da farinha pronta e acabei colocando num bolo de fubá. Mas queria postar logo a receita para vocês saberem o que fazer com o bagaço. Tô perdoada?
Essa semana vou fazer mais e posto a cara dela. Mas fica bem igual coco ralado de supermercado sabe?
Inclusive, meio que serve como coco ralado sem açúcar!
Repost: http://www.projetomestrecuca.com.br

terça-feira, 8 de agosto de 2017

5 BENEFÍCIOS SURPREENDENTES DA GELATINA

O colagénio é a proteína estrutural mais importante em seres vertebrados e invertebrados e constitui cerca de 30% da proteína total de um animal.(1)
Tradicionalmente, o colagénio comercial é obtido a partir do processamento de sub-produtos da produção de porco e vaca.(1)
Os peptídeos de colagénio são constituídos sobretudo pelos aminoácidos hidroxiprolina, glicina e prolina, sendo obtidos a partir da hidrólise de colagénio proveniente do tecido conjuntivo de animais.(1)
A gelatina é uma mistura heterogénea de peptídeos derivados do colagénio através de procedimentos que envolvem a destruição das ligações cruzadas entre as cadeias polipeptídicas e de algumas ligações peptídicas. Uma degradação enzimática mais extensa da gelatina produz hidrolisados de gelatina.(1)
De regerir que a gelatina é uma proteína incompleta por não conter o aminoáciso triptofano e por ter níveis baixos de outros aminoácidos, como a metionina e a histidina.(2)

PODE AUMENTAR A SÍNTESE DE COLAGÉNIO

As lesões são extremamente comuns no desporto, doença e envelhecimento devido aos elevados níveis de tensão que são aplicados nos tecido musculares esqueléticos.(3)
A estrutura e funcionamento dos tecidos musculares esqueléticos, tal como tendões, ligamentos, cartilagem e osso, são dependentes da sua matriz extra-celular rica em colagénio. Por sua vez, esta matriz deriva a sua função da quantidade e das ligações cruzadas deste colagénio juntamente com a água ou minerais contidos no tecido.(3)
Um estudo realizado em 2015 verificou que os voluntários que ingeriram 15g de gelatina enriquecida com vitamina C, 1 hora antes de um treino, duplicaram os seus níveis de propeptídeo amino-terminal de colágeno I, o que indica um aumento da síntese de colagénio e os autores sugerem que isso poderá ser benéfico para a prevenção de lesões e reparação de tecidos danificados.(3)
Outro estudo, realizado em coelhos que receberam peptídeos de colagénio por via oral, durante 56 dias, sugere que esses peptídeos poderão afectar o tamanho das fibrilas de colagéno e a composição dos glicosaminoglicanos de forma a melhorar as propriedades mecânicas do tendão de Aquiles.(4)

PODE MELHORAR A SAÚDE DOS LIGAMENTOS E ARTICULAÇÕES

Um artigo de revisão indica-nos que a o colagénio hidrolisado estimula de forma significativa a síntese de matriz extracelular pelos condrócitos, podendo melhorar alguns marcadores de dor e capacidade de funcionamento de alguns homens e mulheres com osteoartrite ou outras condições artríticas.(4)
O colagénio hidrolisado parece ter efeitos anabólicos no tecido cartilaginoso de atletas. Um verificou que a ingestão de 10g de colagénio hidrolisado, durante 24 semanas, proporcionou uma diminuição das dores articulares e um aumento da quantidade de colagénio presente no joelho de atletas fisicamente ativos e sem evidência de doença articular.(5)
Os investigadores afirmaram que a suplementação com colagénio hidrolisado pode ajudar a reduzir a dor, a manuter a saúde articular e a reduzir o risco de deterioração articular em grupos de alto risco.(5)

PODE MELHORAR A APARÊNCIA DA PELE

Num estudo realizado em mulheres com 40-59 anos, a suplementação oral com peptídeos de colagénio melhorou de forma significativa a hidratação da pele após 8 semanas.(7)
Aliás, 4 semanas foram o suficiente para se observar um aumento da densidade do colagénio e uma diminuição da fragmentação da rede de colagénio na derme.(7)
Os investigadores concluíram que a suplementação com peptídeos de colagénio é eficaz para melhorar as características da pele envelhecida.(7)
De referir que a suplementação com peptídeos de colagénio também pode proteger a pele dos danos e o fotoenvelhecimento provocado pela radiação ultra-violeta, ao nível da derme e também da epiderme.(1)
Esses efeitos protectores podem ser explicados pelas possíveis propriedades antioxidantes e actividade biológica dos peptídeos de colagénio.(1)
Os autores de um artigo de revisão recente concluíram…
Várias experiências demonstraram que os petídeos de colagénio podem ser eficientemente absorvidos e distribuidos pela derme, a camada mais profunda da pele, onde podem estimular a proliferação e mobilidade dos fibroblastos; induzir um aumento da densidade e diâmetros de fibras de colagénio, aumentar a produção de ácido hialurónico e proteger contra a radiação UVA.(8)
Foram realizados muitos estudos controlados que provam a eficácia e os benefícios dos peptídeos de colagénio na hidratação, elasticidade e redução de rugas da pele.(8)

PODE AUMENTAR A ESPESSURA DO CABELO

Numa investigação que pretendeu avaliar o efeito da ingestão de gelatina no cabelo de voluntários adultos, a suplementação com 14 gramas de gelatina por dia aumentou em 9,3% o diâmetro dos folículos capilares num primeiro estudo e em 11,3% num segundo estudo.
Cerca de 70% dos voluntários de obtiveram um aumento do diâmetro do cabelo que variou entre 5% a 45%. As voluntárias do sexo feminino obtiveram um maior aumento da espessura do que os homens, possivelmente devido à maior espessura inicial dos folículos capilares das mulheres.
Os investigadores afirmaram que o aumento do diâmetro do cabelo não foi afectado pela idade dos voluntários nem pela qualidade da dieta e 6 meses após cessação da suplementação com gelatina, o diâmetro dos folículos retornou ao seu nível normal.(9)

PODE AJUDAR A PERDER PESO

A ingestão de gelatina induz um aumento dos níveis de GLP-1 no plasma sanguíneo seguido por um aumento dos níveis em soro de insulina. Essas descobertas podem ser aplicadas para maximizar a saciedade em pacientes obesos como forma de melhorar a adesão a dietas com uma quantidade controladas de calorias e também para melhorar o controlo da glicemia de pacientes diabéticos.(10)
Sabe-se que o aumento do conteúdo de proteína de uma dieta resulta num aumento da saciedade e uma investigação comparou os efeitos de uma proteína incompleta (gelatina) com uma proteína completa (caseína), sendo que a gelatina proporcionou uma maior supressão do apetite.(2)
Esta possível explicação para a maior supressão do apetite com a ingestão de gelatina poderá ser a capacidade de o cérebro detectar uma deficiência dos níveis de aminoácidos essenciais ano soro, o que leva a uma resposta comportamental, aumento da saciedade e diminuição da fome, que rejeita o consumo de dietas desequilibradas.(2)
Os investigadores afirmaram ainda que este maior efeito supressor do apetite da gelatina poderá ter um papel na redução da ingestão de energia se for mantido a longo prazo através da ingestão de uma dieta contendo gelatina.(2)

  1. Liu D, Nikoo M, Boran G, Zhou P, Regenstein JM. Collagen and gelatin. Annual review of food science and technology. 2015; 6:527-57.
  2. Hochstenbach-Waelen A, Westerterp-Plantenga MS, Veldhorst MA, Westerterp KR. Single-protein casein and gelatin diets affect energy expenditure similarly but substrate balance and appetite differently in adults. The Journal of nutrition. 2009; 139(12):2285-92.
  3. Shaw G, Lee-Barthel A, Ross ML, Wang B, Baar K. Vitamin C–enriched gelatin supplementation before intermittent activity augments collagen synthesis. The American Journal of Clinical Nutrition. 2016
  4. Minaguchi J, Koyama Y, Meguri N, Hosaka Y, Ueda H, Kusubata M, et al. Effects of ingestion of collagen peptide on collagen fibrils and glycosaminoglycans in Achilles tendon. Journal of nutritional science and vitaminology. 2005; 51(3):169-74.
  5. Bello AE, Oesser S. Collagen hydrolysate for the treatment of osteoarthritis and other joint disorders: a review of the literature. Current medical research and opinion. 2006; 22(11):2221-32.
  6. Clark KL, Sebastianelli W, Flechsenhar KR, Aukermann DF, Meza F, Millard RL, et al. 24-Week study on the use of collagen hydrolysate as a dietary supplement in athletes with activity-related joint pain. Current medical research and opinion. 2008; 24(5):1485-96.
  7. Asserin J, Lati E, Shioya T, Prawitt J. The effect of oral collagen peptide supplementation on skin moisture and the dermal collagen network: evidence from an ex vivo model and randomized, placebo-controlled clinical trials. Journal of Cosmetic Dermatology. 2015; 14(4):291-301.
  8. Sibilla S, Godfrey M, Brewer S, Budh-Raja A, Genovese L. An overview of the beneficial effects of hydrolysed collagen as a nutraceutical on skin properties: Scientific background and clinical studies. The Open Nutraceuticals Journal. 2015; 8(1)
  9. Scala J, Hollies N, Sucher K. Effect of daily gelatine ingestion on human scalp hair. Nutrition Reports International. 1976
  10. Rubio IG, Castro G, Zanini AC, Medeiros-Neto G. Oral ingestion of a hydrolyzed gelatin meal in subjects with normal weight and in obese patients: Postprandial effect on circulating gut peptides, glucose and insulin. Eating and weight disorders : EWD. 2008; 13(1):48-53.
Repost: http://www.musculacao.net

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

O ESPARGUETE ENGORDA?

Em relação ao esparguete, é muito comum as pessoas assumirem que se trata de um alimento refinado, pouco nutritivo, denso em calorias e, portanto, pouco adequado a ser inserido num regime para perda de peso.
Na verdade, são poucos os praticantes de musculação e/ou atletas fitness que habitualmente incorporam este alimento nas suas dietas, dando preferência a outros como o arroz e a batata.
Mas será que o esparguete é mesmo um alimento a evitar? Vamos tentar perceber isso utilizando o arroz para comparação.

PERFIL DE NUTRIENTES (POR 100G)(1)

MACRONUTRIENTES(1)

KcalCarboidratosProt.GorduraFibra
Esparguete cozido10119,9g3,4g0,6g1,5g
Arroz cozido12728,0g2,5g0,2g0,8g
O esparguete, contendo 101 kcal, é menos calórico do que o arroz, que contém 127. Esta diferença de-se sobretudo ao arroz conter mais 8,1 gramas de carboidratos do que o esparguete.
O esparguete também tem a vantagem de conter mais 0,9g de proteína e mais 0,7 de fibra do que o arroz.

MINERAIS (MG)(1)

NaKCaPMgFeZn
Esparguete cozido239319,0457,00,50,3
Arroz cozido305367,033150,20,6
Os teor de minerais não varia muito entre os dois alimentos. O arroz contém mais 66mg de sódio, mais 5mg de potássio, mais 3mg de cálcio, mais 8mg de magnésio e mais 0,3mg de zinco do que o esparguete.
Em contrapartida, o esparguete tem mais 3mg de cálcio, mais 12mg de potássio e mais 0,3mg de ferro do que o arroz.

VITAMINAS (MG)(1)

Vit. B1Vit. B2NiacinaVit. B6Folatos
Esparguete cozido0,0400,0100,500,0307,0 mcg
Arroz cozido0,0100,0100,600,0805,8 mcg
Em relação às vitaminas, observamos que o esparguete contém mais 0,030mg de vit. B1 e mais 1,2mcg de folatos do que o arroz.
Já o arroz contém mais 0,10mg de niacina e mais 0,05mg de vit. B6.

IG E CG DO ESPARGUETE E ARROZ(2)

Índice GlicémicoCarga Glicémica
Esparguete cozido4622
Arroz cozido7343
Como pode ver, o esparguete tem um índice glicémico substancialmente mais reduzido do que o do arroz branco comum. Esse IG mais baixo deve-se à existência de grânulos de amido não gelatinizados, aprisionados numa rede tipo esponja constituída por proteína (glúten).(3)
O IG mais reduzido do esparguete pode proporcionar benefícios para a saúde. Por exemplo, em comparação com o pão branco, promove uma melhoria da tolerância à glicose e uma redução dos níveis de triglicerídeos.(4)

ÍNDICE DE SACIEDADE(5)

Índice de saciedade (%)
Esparguete cozido119
Arroz cozido138
O esparguete tem um índice de saciedade superior ao de outros alimentos comuns como o pão branco, mesli, Special K, Cornflakes, amendoim, iogurte, batatas fritas, banana e tem um IS não muito distante do IS do arroz.

AFINAL O ESPARGUETE ENGORDA OU NÃO?

Uma investigação recente verificou que o consumo deste alimento está associado a um Índice de Massa Corporal mais reduzido.(6)
Se tivermos em conta que este alimentos tem um teor energético mais reduzido, um índice glicémico moderado e mais baixo, bem como um nível de saciedade razoavelmente próximo do valor do arroz, não vejo motivos para categorizar o esparguete como sendo um alimentos que “engorda”.
Também não vejo razões para excluir este alimento da dieta em detrimento de outros alimentos como o arroz e/ou batata, a menos que você seja alérgico ou intolerante ao glúten.